Análise Resistance 2

By:AbSoLuTe

Boas Pessoal daqui é o AbSoLuTe e esta vai ser a minha primeira análise aqui no GameHunter e curiosamente esta análise vai ser sobre o meu primeiro jogo de PS3 , Resistance 2.

Este jogo é obviamente a continuação do jogo Resistance:Fall of Man que foi um dos titulos de estreia da Playstation 3 e que teve uma boa recepção por parte dos fãs do estilo FPS , tal como eu, apesar de este primeiro capitulo do Resistance possuir algumas falhas a nivel da jogabilidade apresentava gráficos muito bonitos para a epóca( ano de 2007, salvo erro ).

Resistance 2 passa-se dois anos apos os acontecimentos de Resistance:Fall of Man e o nosso caro protagonista Nathan Hale está de volta bem como os nossos queridos amigos, os Quimera( so um aviso eles são algo feios por isso recomendo a jogadores mais sensíveis a que não joguem este jogo ). Este jogo passa-se nos Estados Unidos da América ao contrário do primeiro jogo da saga que se passava na Europa.

Os quimerianos preparam um novo ataque numa escala muito superior(acreditem em mim os bichos do outerspace trazem com eles naves espaciais maiores que o World Trade Center mas com a pequena diferença que não se destroem com tanta facilidade ) para tentar outra vez aquilo que nenhuma legião extraterráquea conseguiu( pelo que sei também nunca tentaram ) aniquilar de uma vez por todas a raça humana(grande objectivo secalhar era mais fácil explodir com a terra não , pensem nisso). Inclusive até em algumas fases do jogo teremos de enfrentar criaturas cujo o tamanho e algo ridiculo por serem tão grandes e ocuparem grande parte do nosso ecrã o que pode dificultar por vezes o nosso triunfo glorioso.

Para tentar impedir que isto aconteça os humanos reuniram um grupo de soldados e injectaram neles uma substância especial( espero que não seja aquela do Resident Evil senão tamos condenados porque depois na terra é so zombies e quimeras ) para ficarem extremamente fortes e terem alguma chance de vitória contra os Quimera.

Em Relação aos Gráficos , estes melhoraram significativamente em relação ao jogo anterior, bem como a jogabilidade que como já referi acima foi um dos piores aspectos em Fall of Man, o som adequa-se perfeitamente aos cenários trazendo alguma emoção ao jogo( visto que Nathan Hale não puxa pelas emoções dos jogadores para representarem o papel do mesmo ). Em relação a pontos negativos tenho a destacar a IA que em determinados momentos faz tornar o jogo demasiado fácil(pelo facto dos quimera serem um algo “burros”, por assim dizer) como também pode complicar as coisas para o nosso lado(devido a falta de inteligência por parte dos nossos companheiros de equipa ). Por último mas não menos importante também tenho a destacar que este jogo se encontra totalmente dobrado em Português de Portugal.

Este jogo oferece também uma forte componente online que permite que até 60 jogadores estejam a jogar em simultâneo , 30 para cada equipa (Humanos e Quimera).

Se quiserem exprimentar este jogo , encontra-se disponivel uma demo na Playstation Network.

Nota-8.5/10

Anúncios

1 Response to “Análise Resistance 2”


  1. 1 lightningtramp Julho 10, 2009 às 11:49 am

    Excelente análise AbSoLuTe, ao nível daquela do BioShock.

    Bem-vindo ao GamheHunter. =D

    Cumps 😉


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




Julho 2009
S T Q Q S S D
« Jun   Ago »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Os Hunters

Visitas

  • 139,670 Visitas

Twitter

Erro: Twitter não está a responder. Por favor espere alguns minutos e recarregue esta página.


%d bloggers like this: